quinta-feira, 7 de julho de 2011

Já tô indo.

Às vezes a gente se ocupa demais em tentar achar uma linha solta, um problema pra cuidar... que acaba sendo passatempo inclusive. De passatempo vai pra mania, pra conclusão, pra gaiola e incômodo, e posso te dizer como é bom poder voltar ao zero. Como se fossem dias novos. Não são, claro, e isso já faz parte da gaiola.
Mas por ora quero poder dizer que é bom estar livre (insira aqui muitas aspas)... o quanto isso vai durar também não sei, o que me preocupa é a volta. 
Preguiça batendo outra vez, ou o que seja... Essa data só é mais importante pelos 71 anos completos de alguém, senhor Richard Starkey. E pra ele vão meus parabéns e os agradecimentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário